16 de fev de 2011

Seu Melhor Amigo.

Olá caros leitores, vim falar um pouco de mim. Sei que me conhece, mas faço questão de vir e te falar um pouco mais. Meus primeiros ancestrais foram criados pelos seus ancestrais na América Central por volta do século IX, os humanos gostaram de mim, e a idéia foi se espalhando pelos países, eles me vestiam de várias formas, bambu, palha de milho, várias plantas, então por volta do século XVII foi criada uma roupa especifica para mim, era chamado de “papelate”, o pintor Francisco de Goya que gostou, e fez várias pinturas em que eu estava presente. Vieram as guerras, e mais guerras, e quem fazia sucesso entre as tropas era eu, alguns soldados pagavam mais de 100 francos por mim, eles iam lá, e se matavam, matavam uns aos outros, mal sabiam eles que eu poderia mata-los também, me levaria alguns anos, mas eu poderia, e eles pagavam 400 francos por mim. Século XX, publicidade e marketing foram meus parceiros, fui espalhado à tona pelas pessoas. Sou um ponto para a sensualidade para alguns, aproveite minha donzela, aproveite, por que amanhã você pode estar morta por querer ser tão sensual. Mal sabem eles, mato quem me usa aos poucos, e como bônus, mato quem está próximo de mim também, hoje infelizmente criaram zonas em que eu não posso entrar, mas em compensação os próprios humanos adicionaram algo em mim, com que fizesse eu ser mais agradável, até os jovens gostaram, sem eles perceberem, fiquei mais forte, e fui matando jovens também. O engraçado é que os humanos me criam, se viciam em mim, e depois de um tempo, eu os mato, e isso fica se repetindo, se repetindo... Esqueci de me apresentar, no começo eu não tinha um nome especifico, me chamavam de várias coisas que se pareciam com Cigarra, pelo fato de eu parecer esse inseto, mas hoje me chamam de Cigarro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário